quarta-feira, 2 de abril de 2008

Uma resposta

Uma criminosa,
condenada
à incompreensão alheia
pelo crime de ser
autêntica.
Julgada
segundo uma moralidade
há muito desbotada,
carcomida pela hipocrisia
e ácida na punição
de quem a ignora.
Mas não me rendo.
Subverto!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Diz aí o que fervilhou na sua mente